O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

terça-feira, 10 de maio de 2011

Por onde se começa?

Por onde se começa?

Trago o humor debaixo do guarda-chuva
Não quero hoje ver sorrisos
Que ao cruzar me alvejam
Ferem-me os olhares felizes
Aconchego-me à nostalgia
Escondo a claridade e a alegria
A noite é minha amiga
Prefiro chuvas e trovoadas
Verdadeiras e desastradas
Quero mudar tudo depressa
Mas...
Por onde se começa?

Teresa Almeida 10.05.11

Sem comentários:

Enviar um comentário