O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

domingo, 18 de setembro de 2011

Basta-me esse sorriso

Basta-me esse sorriso
onde eu vivo

perco-me se o perder
Tudo vale a pena
se esse sorriso eu tiver

Esse sorriso
lê-me a alma inteira
tem a luz que o caminho precisa
quando a escuridão se desenha

Teresa Almeida 18-09-2011

4 comentários:

  1. Um sorriso pode fazer toda a diferença!!! Gostei, querida amiga...
    Bjuzzz :)

    ResponderEliminar
  2. É Teresa.
    Há sorrisos que nos devassam a alma...
    Parabéns.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pelo teu sorriso querida amiga Odete. Que bem te fica!
    Bjuzz:)

    ResponderEliminar
  4. Hoje, poeta, em vez de beijinhos, envio sorrisos de agradecimento. :)

    ResponderEliminar