O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

SANTORINI

Santorini - Grécia


Ainda é de noite                                        
e eu vou a correr para o dia                  
levada num mar picado e bravo
lá onde os sonhos descem do céu
e se fazem poesia
que fala todas as línguas

É como em varanda de camarote
que espreito o dia e vejo Santorini
o mais belo holofote
aceso sobre escarpas de breu                                         
E foi sobre a manhã azul e branca
que a minha alma se vestiu de festa
e a palavra nasceu

Teresa Almeida 16-09-2011

2 comentários:

  1. Um belíssimo retrato, ansiado e na mente desenhado...
    Bjuzzz, Teresa :)

    ResponderEliminar
  2. Santorini é um deslumbramento!
    As palavras são todas poucas.
    Gostei muito que passasses por aqui.
    Bjuzz, Odete :)

    ResponderEliminar