O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

quinta-feira, 1 de março de 2012

EMOÇÃO

O poema só nasce onde quer.
Rebenta
como um pé de fiolho.
Pura  emoção selvagem
Surge da secura
Suspenso na aragem.
Seduz na finura de sentimentos
Apruma na textura de versos
Mostra unidade, sentido e vida.


Sem comentários:

Enviar um comentário