O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

domingo, 8 de abril de 2012

TEMPO PASCAL


Deveria eu situar-me no tempo,
ordenar os factos, arrumar as prateiras,
descer no escadote,
... ler os livros do fundo.

Mas há um tempo Pascal que ressuscita   
como se asas de magia tivesse.

Há auréolas que anunciam
relâmpagos e trovoadas festivas.
O tempo esconde-se para lá das nuvens
e as palavras iluminam-se.

Teresa Almeida

4 comentários:

  1. T e desejando uma Santa Páscoa e deixando um carinho..bj

    ResponderEliminar
  2. Obrigada Quim.

    Espero que na Páscoa (e fora dela) sejas feliz!

    Xi coração.

    ResponderEliminar
  3. Acho que também comentei este mas não devo ter clicado no enter.
    Mas já tive oportunidade de o comentar em grupos poéticos.
    Bjuzz :)

    ResponderEliminar
  4. É uma maneira de dizer: olá, estou aqui!
    Bem hajas.
    Bjuzz:)

    ResponderEliminar