O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

sábado, 2 de junho de 2012

Criança



Um sorriso num rosto de criança
Acalentada ao colo de uma mãe,
É o quadro mais terno de bonança,
... A representação de todo o Bem.

Necessita de amor, de confiança,
Para enfrentar a vida que lá vem;
É futuro ridente, é a esperança,
É o melhor que a Humanidade tem!

Águia sem penas, deixem-na brincar,
Que um dia bate as asas para voar
No seu esplendoroso alvorecer!

É diamante bruto a lapidar,
Sendo crime execrando atrofiar
Quem afinal nasceu para ascender!
 
João Oliveira

5 comentários:

  1. Como avó fiquei duplamente feliz com esta emocionante prenda do poeta, meu amigo, João Oliveira.
    Grande abraço João.

    ResponderEliminar
  2. Avó babada...
    Teresa, minha querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  3. Hum, é uma das tuas netas ou já veio mais uma????
    Bonito gesto!
    Buzzz :)

    ResponderEliminar
  4. Obrigada querido amigo Nilson. Bom S. João! :)
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  5. Esta foto já tem 6 anos, mas não importa, não te parece Odete?
    Gosto dela.
    Soube-me bem este poema do João Oliveira.
    Bjuzz :)

    ResponderEliminar