O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

quarta-feira, 20 de março de 2013

Primavera

Este encanto que tu dizes
e as palavras que me cantas
quando em Março te levantas
e me abraças devagarinho

Este feitiço que espalhas
em explosões de alegria
este ritmo este riso esta fantasia
é um devaneio primaveril
num mundo insano

é até pecado sentir-te desta maneira
mas quero o teu ar de feiticeira
à solta no meu canteiro

Teresa Almeida

4 comentários:

  1. Amiga,

    Que lindo (en)canto à primavera... Eu também

    quero este ar de feiticeira com todas as cores

    e aromas no meu jardim...

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  2. A primavera encanta-nos, na verdade, tal como me encantam as tuas palavras.
    Gostei muito.
    Teresa, minha querida amiga, tem uma Páscoa Feliz.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  3. Não é pecado este sentir recíproco: o abraço à significância da primavera e a primavera que perfura a tua sensibilidade. É o casamento ideal, nada o fará vacilar...
    Encanto de poema, amiga.

    Bjuzz,Teresa :)

    ResponderEliminar
  4. A primavera é flor, que nasce dentro de nós.
    Com os raios de sol.

    Adoro a primavera, e também gostei muito
    Como a descreves-te tua :)

    Beijinho

    ResponderEliminar