O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

terça-feira, 23 de abril de 2013

Terra Mítica



 Hoje, passeei-te na fantasia das cores de Abril
brinquei o olhar no rio despido de traições
espelhado na candura de renovadas promessas
...
porque te recusas a adormecer na nossa desilusão
porque nos queres dizer que é de dentro
que o renovo traz a energia, porque te apaixonas em cada dia
e não desistes de te vestires de Primavera em folhos e folhos de alegria
e em bordados de alvíssaras que pontuam caminhos de obstrução

desejei-te magnífica ao alvorecer de um tempo acordado
abracei a ousadia de um arco íris mergulhado em devoção
porque a batida de Abril cumpre-se em ti
uma linguagem telúrica a repercutir -se em nós
e eu sigo pelos caminhos do planalto e venero-te emocionada.


Tierra Mítica

 

Hoije passeei-te an la fantesie de las quelores de Abril
joguei l mirar ne l riu znudo de traiçones
spelhado na candura de renobadas pormessas

 porque nun te quieres drumir na nuossa zeiluson

porque mos quieres dezir que ye de drento

 que l renuobo trai l'einergie, porque t'amboubas a cada die
 i nun zistes de te bestires de Primabera an remissacos d'alegrie
 i an bordados de perpinhas que zéinhan caminos atalacados

 

 deseei-te guapíssema al amanhecer dun tiempo spertado
 abracei l'ousadie de la cinta de la bielha margulhada an deboçon

 porque la batida de Abril cumpre-se an ti

 ua lhenguaige telúrica a retumbar an nós
 i you sigo puls caminos de l Praino i benero-te eimocionada


Teresa Almeida

6 comentários:

  1. Querida Teresa,

    A tua emoção poetisa,evoca em nós a emoção de sentir,

    esse encantamento amoroso a terra nossa...

    Belíssimo!!

    Beijos,amiga.

    ResponderEliminar
  2. (Tudo aqui é tão bonito. E eu jamais me esquecerei do meu 25 de Abril, passado nos Açores em companhia de amigos queridos, e foi então que senti o verdadeiro significado e a força dessa data, que nenhum livro de História jamais contará!)

    ResponderEliminar
  3. As tuas palavras toca-me sempre, porque tens talento poético para dar e vender.
    Querida amiga Teresa, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. Um abril com duplo sentido: a terra que venera um Abril sempre presente e como que nos impulsiona a manter a esperança... Muito "poético", querida amiga.

    Bjuzz :)

    ResponderEliminar
  5. a recusa da desilusão
    a esperança nasce em flores
    a “primavera “sempre renasce!

    Gostei muito, tens um vocabulário muito rico.
    Gosto da forma como descreves “a Terra Mítica”

    Gostei muito,mesmo.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Aprecio muito a tua poesia e este poema em especial, como um hino de louvor à Natureza e de amor a esta Terra Mítica. Continuação de boa escrita por muitos e bons anos (e por que não a pintura?), sempre com alegria de viver. Um forte abraço.

    ResponderEliminar