O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

segunda-feira, 17 de março de 2014

Desperto


Desperto fazendo-me nua na palavra,
escrita no fulgor de rara melodia,
acariciada num trecho musical único, invulgar,
tão intenso que te pressinto a reger-me os sentidos.

Os acordes espraiam-se no meu corpo e os dedos
deslizam na energia que se faz palpável.
Ah! e aquele tom que soltaste mais além
imbuído de uma ponta de ciúme - adorável!

Sim, sei que essa trilha não é minha
e não percebo porque me colei, como se o tema
tivesse nascido para mim, pleno de intensidade.
Até me vejo poetisa, sim, no poder de te ver e te ter
na voz, na emoção e na singeleza do verso original.

Teresa Almeida 

10 comentários:

  1. Mantém-te assim, desperta
    Não sei quando, mas não tarda
    a hora mais que inflamada
    em que todos precisamos de um poeta

    ResponderEliminar
  2. Despertar para os sentidos latentes
    da poesia,permitir colar-se suavemente
    em cada palavra sentida com ternuras
    que somente um coração poeta o é capaz.

    E tens Tu tal dom Querida Teresa.

    Ler-te é sempre um prazer.
    Olha que estou feliz por finalmente
    conhceer teu espaço no blogsfera, que bom.

    Agora tenho como visita-la mais vezes.

    Um carinhoso abraço meu em Ti,tenha uma noite
    de paz.

    ResponderEliminar
  3. Um poema repleto de densidade, entranhado de poesia...

    Beijinho querida Teresa!

    ResponderEliminar
  4. És poetisa em que os teus versos tem o perfume da tua alma,

    uma fonte inspiradora para todos que tem o privilégio de

    contactar com a tua magnifica poesia...

    Eu estou sempre aqui,adoro!!

    Beijinhos,querida amiga!

    ResponderEliminar
  5. Que belo despertar: nua, sentindo a paixão das palavras, fazendo com elas amor em poesia; mas parece que algumas notas musicais ficaram enciumadas e com razão: afinal foi com elas que acordaste "ensandecida"...:) :)

    Além de sentir a poeticidade dos versos, sorri com o poema...

    Bjuzzz, querida Teresa :)

    ResponderEliminar
  6. O que pode o despertar dentro do Amor.
    Resultou num sublime Poema.
    Identifico-me com ele.
    Parabéns.


    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
  7. Todos somos poetas

    alguns ousam escrever

    ResponderEliminar
  8. Todos somos poetas

    alguns ousam escrever

    ResponderEliminar
  9. Há acordes assim, que nos fazem dançar ao som da música. Mas isso só acontece quando gostamos...
    Magnífico poema, gostei imenso.
    Teresa, tem um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. E só despertando, vestimos a palavra de essências musicais.
    Assim como nesta poesia, Teresa
    Beijinhos

    ResponderEliminar