O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

La tue risa



Ambenteste l nabio, l puorto i l lhunar
i ne l'hourizonte planteste bioletas
na araige alguas lhetras
i la tue risa
era la coraige de l die a aportar
ne l beiral bazio de la mie puorta 

2 comentários:

  1. Belíssimo!!

    Adoro a tua poética, minha amiga...

    Uma expressão poética grandiosa, deixo
    a minha admiração!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar