O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

quarta-feira, 26 de abril de 2017

A espera é já festa.





A semente germinou. Beijo cada dia 
que meu riso acrescenta. 
Beijo o ninho que te aconchega e espero.
Que a espera é já festa, revolução.
Quero-te Abril, criança a palpitar e a florir.
Virás quando quiseres. Semearam, um dia, 
margaridas no meu peito e, agora, 
que o tempo é de cravos, 
semeio alvoradas para te receber.
E sonho Abril a merecer um país.
E esta espera é já festa, liberdade e ânsia.

Teresa Almeida Subtil
25.04.2017



14 comentários:

  1. "Semearam, um dia,
    margaridas no meu peito e, agora,
    que o tempo é de cravos,
    semeio alvoradas para te receber."
    Maravilhoso, Teresa!
    Também sonho Abril a merecer o país que somos...
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. "A espera já é festa" seja nesta condição, seja noutra qualquer. As flores estão à nossa espera, para celebrar o que melhor festejar. Aqui, foi já festa, Teresa amiga, com a tua poesia tão primaveril! :)
    Beijinho! :) **

    ResponderEliminar
  3. Tão bonito semear alvoradas para receber Abril!
    como se Abril fora o menino de oiro do Zeca Afonso.

    gostei muito, Teresa

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Muita coisa mudou depois da revolução.
    Ainda que nem tudo... Mas esperemos que se cumpra Abril nos próximos tempos.
    Um poema soberbo, gostei imenso.
    Bom fim de semana, Teresa.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. Ia a passar a ribeirica:) mas voltei para trás porque aqui há sempre aquelas flores que cheiram a pão e a mel!
    Abraço, Teresa (ica)! ***bjis

    ResponderEliminar
  6. Uma espera de encantamento, um jardim de sentires
    sublimes, com o sentir alegre do abril de cravos
    num simbolismo da liberdade guardada. E agora
    aguardar esta criança (?) embalada de tanto
    amor-poesia, querida amiga.

    A música escolhida belíssima, no toque do coração
    (adoro a música do Zeca Afonso!...).
    Sempre este teu dizer único poético a nos encantar!
    Um domingo de paz para ti e família!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. A esperança é alento e inspiração. E em algumas ocasiões enche de alegria o coração, pois a espera torna-se sublime. Encantadores versos!
    Fiquei feliz por recebê-la. Ainda estou afastada dos meus espaços, mas agradeço que tenha passado por lá. Bjs.

    ResponderEliminar
  8. Gostei de reler o teu excelente poema.
    Bom fim de semana, amiga Teresa.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  9. Parafraeando, digo que este belo poema é uma festa!
    Tempos especiais de imensa expetativa e emoção.
    É uma fase da primavera ótima para nascer, fico
    esperando a boa-nova...
    ~~~ Abraço ~~~

    ResponderEliminar
  10. O dia primeiro de Maio tem, agora, mais brilho. O meu neto António apontou bem a hora! Aí o temos a acrescentar alegria aos nossos dias.
    Grata a todos.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  11. Há algo nas pessoas que crêem, que acreditam, que me faz levantar, todos os dias, com uma disponibilidade para a vida atapetada em sorrisos. Obrigado, Teresa.

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  12. Que se cumpra Abril sempre... para o resto das nossas vidas... e nas vidas dos que agora chegam!
    Maravilhoso o poema, para assinalar esta data tão emblemática... e para assinalar a festa... com a chegada de mais um netinho! Muitos parabéns, Teresa! Votos de muitas felicidades, para todos aí desse lado...
    Beijinhos! Tudo de bom!
    Ana

    ResponderEliminar