O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Na praia arde o teu luzeiro



Parece que as palavras nasceram nestas imagens.
O trecho musical conferiu-lhes uma beleza penetrante.
Obrigada Ricardo.

4 comentários:

  1. Este vídeo merece bem ser comentado (o poema já o foi)...O Ricardo, com as fotos e música, acresceu grandiosidade!
    Parabéns!!! :)

    ResponderEliminar
  2. Olá Teresa.
    Gostei muito de ver o nosso filme neste teu espaço.
    De facto este video, pelo seu poema enorme, merece ser comentado. É é uma pena não o ser de forma mais preenchida. Um dia, quem sabe...
    Beijinhos
    Ricardo

    ResponderEliminar
  3. Bjuzz Odete. Obrigada por deixares aqui expressa a tua forma de sentir, que eu tanto aprecio. :)
    É verdade, o trabalho do Ricardo merece um forte aplauso.

    ResponderEliminar
  4. Ricardo, eu fiquei feliz com o nosso filme.
    Graças a ti, o meu espaço ganhou uma dimensão estética que lhe estava a faltar. Um trabalho conjunto tem, para mim, um valor acrescido, sem preço.
    Reconhecida, envio-te um forte abraço.
    Teresa

    ResponderEliminar