terça-feira, 27 de novembro de 2018

Tons

Cheguei de lides literárias onde me senti em casa. Partilhei o meu rio, o nosso rio – poeticamente - e desfrutámos os seus remansos e sobressaltos, suas margens de picões e vinhedos e a vida que a corrente provoca. Passei pelo Porto, como quem faz escala numa cidade de íntimas melodias. Desta vez até me aventurei pelo metro cujo trilho é o mesmo que percorri antes de acrescentar vida à minha própria vida.
Finalmente em casa e, depois de múltiplas atividades, lancei um olhar demorado à cor das hortênsias, agora arrepiadas e engalanadas pelo outono - minha estação inspiradora. Pertence-lhe a missão de dar as boas-vidas a quem entra e a quem passa. Os sorrisos de agradecimento, por via de regra, não se fazem esperar.
Fiz-me então ao almoço. (Que comemos hoje? O que houver por aí!) Num triz, estava na mesa um cozido mirandês e André Rieu como acompanhamento musical. O acompanhamento não foi da minha lavra e a bebida também não, mas estavam os ingredientes todos.
Tão natural como a sede, surgiu o apetite de escrever. Restava apenas a garrafa e André Rieu que tinha prometido ficar. É por isso que o vou ver pessoalmente à capital E eu que já não ia a Lisboa há tanto tempo! Valeu a pena esperar.
Reparei, e bem, que ainda havia um resquício de Douro na mesa. Brindemos!

Teresa Almeida Subtil


segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Senti-me em casa.


Na verdade, o meu "Rio de Infinitos/ Riu d'Anfenitos" teve o acolhimento caloroso de amigos amantes de poesia. Transmontanos e não só. E os momentos que vivi na Casa de Trás-os-Montes e Alto - Douro, em Lisboa, ficarão guardados no lugar dos meus tesouros. 
Celebrou-se a poesia e a amizade.




terça-feira, 13 de novembro de 2018

Convite

É já na próxima quinta-feira  (15/11 - pelas 18h) que, a convite da Casa de Trás-os-Montes e Alto-Douro, será feita uma sessão de apresentação do meu livro "Rio de Infinitos / Riu d'Anfenitos".




A apresentação será feita pela Drª Adelaide Monteiro.

No final será servido um "Douro de Honra" com a actuação do grupo musical "Os Maranus"


Uma honra será, também, a presença e o abraço dos amigos.


**************************************************
Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro
Campo Pequeno, 50 - 3º Esq.1000-081 Lisboa

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Se vieres ...




Lança-me nos ombros um xaile de seda das índias
E o abalo de especiarias de Bombaim,
Tozeur ou de Fez. E chá de menta e amendoim.
Toca, toca-me a pele numa melodia andina.
E da Argentina guarda-me o arrepio do tango.

Da vertigem de Iguaçu faz-me verso-aventura
E exalta a rima que se esconde na magia
Das chaminés de fada.
Veste-me a saia mexicana bordada e comprida
Que faz do armário a 5ª avenida. Eleva-me
Na escadaria de Chichinitza e que o sol
Serpenteie a palavra.

Despe-me em Copacabana,
Capri ou Palma querida. Traz a iguana amiga
e as tulipas da Holanda. De Paris
Entrecruza a arte de rua e desce
Ao sabor de crepes e abraços.

Mete o Sena, o Tamisa, o Reno e os Fiordes
Na mesma estrofe. Traz-me terras de fogo
E os vulcões de Lanzarote,
E as cores macias das hortênsias dos Açores.

Se vieres …
Apanha um barco à deriva no Douro
Escala as arribas, dedilha um socalco de Outono
E mata a sede nos lábios abertos das folhas
Que se tingem de abandono.

Teresa Almeida Subtil



L sol de las froles