O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Paixão Açoriana


Acabei de podar as hortências do jardim
 as do lado nascente, onde se dão bem
e sorriem a quem passa em cobiçado olhar
 
no pequeno espaço elas são um afeto desmedido
uma paixão açoriana que me enfeita o verão
cantam o Outono e ruborizadas tremem
até ao enorme arrepio das primeiras geadas.
 
cai a tarde enquanto vejo uma película de natal
e há hortênsias secas  nas jarras transparentes.
Tens uma vida invulgar, para mim, surpreendente
já estiveste no Faial? Viste a magia dos muros floridos?
 
Como podes garantir que não voltarás aqui ou ali?
Coisas de astrólogo, já se vê. Eu não garanto nada!
Quero voltar à ponta do sossego e à ponta da madrugada.
 
Teresa Almeida
 

7 comentários:

  1. Mas que belas são tuas hortênsias, Teresa! imagino que as podas com a mesma ciência, delicadeza e carinho com que burilas os versos em teus poemas. E o reconhecimento desta "paixão acoriana" logo vê-se, minha amiga, salta à vista d'olhos!

    Um terceto, duas quadras, e um outro terceto, para rematar.

    Fosse eu astrólogo, diria que há algo de perfeccionista com teus versos. E quem diz perfeccionismo, diz signo de Virgem. Porém, o equilíbrio é, parece-me, um dom natural dos nativos de Libra, a Balança, que oscila seus pratos entre pesos e medidas.
    Porém, temeroso que sou com as minhas previsões, nada mais direi, cara amiga, e subtraio-me logo, nas pontas dos pés, à francesa…

    Poema e imagem: regalos que encantam os olhos de quem os lê e os vê. Meus aplausos, querida amiga, um carinhoso abraço, bem hajas.

    André

    ResponderEliminar
  2. As Hortênsias em geral e os açorianos em particular, agradecem o teu magnífico poema.
    E eu também, porque conseguiste fazer mais um brilhante poema para eu ler (e os outros...).
    Teresa, minha querida amiga, desejo-te um FELIZ NATAL e um PRÓSPERO ANO NOVO. BOAS FESTAS para ti e para a tua família.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  3. Na verdade as hortências são um encanto para o olhar e o poema é um bálsamo para a alma, sobretudo quando os versos saem de tão sensível coração. São os pormenores poéticos que embalam o sonho/vida...

    Aproveito para te/vos desejar uma quadra de poético sentir e sorrisos cúmplices, ainda mais agora que também nasceu um menino luz na vossa casa...

    BJOSSS, querida Teresa :) :)

    ResponderEliminar
  4. Querida Amiga Teresa


    Sentir a comunhão do Natal,
    viver o Espírito de Natal,
    realizar o Natal, é o princípio da fraternidade e da amizade.
    Ninguém fica imune.

    Não tendo a faculdade de estar presente em cada lugar, em cada Sítio,
    em cada recanto, dum modo uniforme e colectivo
    (como uma coroa de Natal) te abraço ao meu mais profundo desejo:
    UM SANTO E FELIZ NATAL.


    Beijos

    SOL

    ResponderEliminar
  5. Teresa,
    A poesia equilibra sempre o nosso voo, dando-lhe outra dimensão. Obrigado por partilhar a sua.

    Feliz Natal!

    ResponderEliminar
  6. Gostei muito, vou voltar com mais tempo! Bom Ano!

    ResponderEliminar
  7. Teresa, minha querida amiga, espero que o teu Natal tenha sido bom.
    Desejo-te um FELIZ ANO NOVO.
    Beijo.

    ResponderEliminar