O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Sentir-me poema




Sentir-me poema

ye tener ne l cuorpo este riu, este subressalto, 
este bolo raso de stio
este sentimiento multiplicado, 
esta mágoa rasgada na piel.


Sentir-me poema ye ser esta lhágrima 
que nun me redime, 
esta fragráncia que me apresiona, 
esta chuba que me toma ne ls braços 
i me arrolha l'anquietaçon.

Sentir-me poema ye perder-me 

sin sequiera m' amportar la rezon.



Teresa Almeida Subtil

5 comentários:

  1. Ah, poeta!
    Adorei, Teresa!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  2. Ah, poeta!
    Adorei, Teresa!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  3. Amiga querida,
    Que emoção de ler um poema que nos transcende...
    A tua poesia tem um perfume especial que levamos conosco.
    O título, a imagem e o poema num todo belo inspirador!!
    Grata por este momento de leitura...
    Bjos.

    ResponderEliminar
  4. Sentires-te Poema, é bom.
    Já há por onde te ler.
    Ter um grande coração
    E ter-te Poeta, Mulher.



    Beijos



    SOL

    ResponderEliminar