sexta-feira, 24 de dezembro de 2021

Literatura de Natal


 



Lhenços, gorras i saltaretes (Lhéngua mirandesa)



La gorra, mercada an cuntrabando, la tue eimaige de marca.
Tiempo de telhados scuros i pingones
Colgados. Arrebuçados de ls ninos.
I a salto era la bida antre pobos armanos.
I éran de seda ls lhenços
Que trazies acerca al coraçon.
Ls suonhos sobrában-te nas manos.
I passában pa las mies – pequerricas.
Multeplicados.
Las streilhas relhuzían ne ls tous uolhos.
I ls mius éran paixarinas i bretones.
Trinados i campaninas.
Antre ls dous, la risa era riu d'anfenitos.
La pienha de ls miedos era altar de salmos.
I na ternura de la tua boç i al friu abraçado
Trazies l Natal para nós.
Pai, que bien te quedaba la gorra!
.....
Lenços, boinas e rebuçados
A boina, comprada em contrabando, tua imagem de marca.
Tempo de telhados escuros e carambelo
Pendurado. Rebuçados da criançada.
E a salto era a vida entre povos irmãos.
E eram de seda os lenços
Que trazias junto ao coração.
Os sonhos sobravam-te nas mãos.
E passavam para as minhas – pequeninas.
Multiplicados.
As estrelas exultavam nos teus olhos.
E os meus eram borboletas e botões.
Trinados e campainhas.
Entre os dois, o riso era rio de infinitos.
O picão dos medos era púlpito de salmos.
E na ternura da tua voz e ao frio abraçado
Trazias o Natal para nós.
Pai, que bem te ficava a boina!
Teresa Almeida Subtil
.... Que reine o amor! Feliz Natal!

24 comentários:

  1. Publicação poética de fé e esperança. Muito agradável de ler. Deixando votos de um FELIZ NATAL, extensivo à família e amigos/as.
    .
    Cumprimentos natalícios.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos

    ResponderEliminar
  2. Que lindo poema!
    Senti um Natal íntimo e fraterno.
    Um Santo e Feliz Natal.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. "As estrelas exultavam nos teus olhos.
    E os meus eram borboletas e botões.
    Trinados e campainhas."
    Bonita homenagem ao pai, minha Amiga Teresa.
    Que o teu Ano seja um ano de sonhos realizados.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. Poema muito bonito que relembra todo um passado que permanece, indelevelmente.
    Continuação de Boas Festas.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
  5. Lindo, querida Teresa! O mundo precisa de mais poesia!
    Deixo aqui meus votos de um Ano Novo bem melhor, com ótima saúde, paz e alegria!
    Juntas em 2022, querida, saudades também!
    beijinho, cuida-te!

    ResponderEliminar
  6. "Os sonhos sobravam-te nas mãos", mas tinham destino
    certo: as suas, pequeninas.

    Linda a sua escrita, querida Teresa. Chega até nós
    com sinos e guirlandas. Lembra-nos um mundo encantado e
    mágico.

    Votos de Feliz Ano Novo, minha amiga.
    Beijinhos
    Olinda

    ResponderEliminar
  7. Que linda é bela homenagem ao seu pai e à magia dos Natais de criança.
    Quantas saudades eu tenho dos meus Natais de menina, o dinheiro era pouco, mas a alegria e o Amor reinavam no nosso lar e iluminavam o nosso Natal.
    Que 2022 lhe traga tudo o desejar.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Tão belo e emocionante, querida poeta amiga!

    Oh, esse amor filial, tão forte e poderoso e a profunda ternura!
    Uma mensagem que também é uma homenagem a um bom pai...

    Que o novo ano te proporcione a concretização do que desejas.
    Abraço grande, Teresa.
    ~~~

    ResponderEliminar
  9. Um poema sublime. Li e reli e cada vez ficava mais encantado.
    Os meus aplausos para tanto talento e genialidade.
    Obrigado pela companhia neste ano que agora finda.
    Que o novo ano prestes a começar chegue com muita saúde e coragem, pois assim já teremos o suficiente para conseguirmos o resto, nomeadamente paz, felicidade, amor e sabedoria. Que seja um ano iluminado e abençoado.
    Feliz Ano Novo, querida amiga Teresa.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  10. Lindíssimo texto onde o Amor e ressaltado de forma sublime.
    Na Esperança de um ano mais consolador, entremos com Fé e Gratidão em 2022.
    Entre perdas e tristezas vivemos, mas vibremos pelo dom da nossa vida.
    Coração ao Alto!
    Deus caminha conosco. Não tenhamos medo do que há de vir. Que o novo nos surpreenda!
    Com todo meu carinho pelo seu apoio fraterno incondicional no ano que termina.
    Seja muito feliz e abençoada, querida amiga Teresa!
    Beijinhos carinhosos com estima e gratidão.
    🥂🍾🕊️🙏💐😘

    ResponderEliminar
  11. Um Beijo,

    com os melhores votos de Boas Festas

    ResponderEliminar
  12. Linda homenagem ao pai!
    Parabéns, Teresa Almeida!
    Pai é épico na Eneida
    Na lembrança que não sai
    De nossa mente. É um estai
    Que sustenta o mastro erguido
    Simbolizando o sentido
    Da família e ancestrais.
    São eternos, nossos pais
    Como um sonho revivido.

    Feliz Ano Novo. Abraço. Laerte

    ResponderEliminar
  13. Olá, amiga Teresa,
    Passando para desejar a você e sua família um Feliz Ano Novo, com saúde, sabedoria e esperança. Que seja um ano bem melhor. Aproveito para agradecer suas visitas e comentários, que enriqueceram minhas postagens.
    Beijo, amiga.

    ResponderEliminar
  14. É sempre com desvelo e carinho desmedido quando Pai invade coração e alma
    Uma belissima recordação e com as raízes que te agarram ao teu Chao
    Feliz Ano Novo com sucessos e saúde
    Bji, Teresa

    ResponderEliminar
  15. Que momento comovente e tão belo, amiga Teresa.
    Peço desculpa por só agora ter o prazer de ler e sentir um imenso amor em cada verso, em cada palavra.
    Desejo sinceramente que 2022 nos devolva a esperança e o ânimo, pois a inspiração sei que não vai faltar por aqui.

    Um beijinho com amizade

    ResponderEliminar
  16. Tive uma dessas boinas de contrabando
    acho que a mereci -

    Bom Ano, minha amiga Teresa Subtil

    beijo

    ResponderEliminar
  17. Um poema tocante, fazendo referência a um passado com episódios emocionantes, como seriam os que implicavam passar a fronteira, mais despercebidamente... para trazer sonhos... e mais algum sustento para a família...
    Adorei cada palavra, Teresa! Estimo que tenha passado esta quadra da melhor forma, assim como todos os seus! Aqui teve de ser com os máximos cuidados... para levar a minha mãe, para 2022, sem problemas... mas lá consegui cumprir o objectivo! Eu é que precisei de algumas semanas, para me recuperar um pouco desta fadiga pandémica, que me apanhou de jeito... quando melhorei um pouco... era tempo de apanhar a vacina... ainda estou a recuperar... e voltando aos poucos... de outra recaída de cansaço extremo, associado a algum efeitozito adicional, da vacina...
    Um beijinho! Votos de uma excelente 2022, com muitas saúde, muitos motivos de alegria, e repleto de boas concretizações!
    Ana

    ResponderEliminar
  18. Querida, Teresa, que bem ficou este poema dedicado ao teu pai e às recordações da tua infância.
    Beijos e bom Ano Novo com saúde.

    ResponderEliminar
  19. A Blogosfera tem disto, a qualidade das pessoas que me rodeiam faz-me sentir pequeno perante a vossa grandeza.

    Sensibilidade e arte, abraço e espero que volte a publicar neste blog.

    ResponderEliminar
  20. Aproveitando que passei por aqui, espreitando se me teria escapado algo, nesta fase em que também eu tenho andado menos presente na Net, deixo um beijinho, e votos de tudo a correr pelo melhor, com os seus mais recentes projectos literários...
    Feliz domingo e continuação de um óptimo Fevereiro!
    Ana

    ResponderEliminar
  21. Vejo-te um tanto ausente
    E na Correntes d'Escritas,
    Póvoa do Varzim, nas ditas
    Pensei em ti lá presente.
    A Extraordinária corrente
    No berço do mestre Eça
    Mostrou ter gente à beça
    Que ama a literatura,
    Pensei: Teresa, à altura,
    Deve estar metida nessa.

    Não fostes lá? Uma confrade de nossa Academia se fez presente a representar nossa instituição. Gostei muito da mesa que tratou sobre poesia e analisaram o poema Pedra Filosofal de Gedeão - lindo. Abraço fraterno. Laerte.

    ResponderEliminar
  22. Não estive presente, caro amigo Laerte, e lamento. O maior obstáculo é a distância, dado que moro a mais de 300km dessa cidade. Já tenho estado na Póvoa do Varzim em eventos poéticos. Sempre que posso, lá vou eu!
    Agradeço o carinho do comentário. A tua poesia, personalizada, encanta-me.
    Abraço fraterno.

    ResponderEliminar
  23. Tão bonito este poema dedicado ao seu pai e às recordações da sua infância. Sensível e tão tocante.
    Que Reine o Amor, sempre.
    Brisas doces**

    ResponderEliminar

Sou mulher!