quinta-feira, 13 de agosto de 2020

L cio de la palabra / O cio da palavra

 L cio de la palabra

 

Rente al poema

Derramei pétalas

Nas bicos i nas bordas

Smiucei bersos a zeiá-los

Bibos

 

I a cada spanto

Abracei l'eimoçon

Cun medo de perdé-la

 

Deixei seinhas i l gusto

De tocá-la

La bertige de la sangre

I l cio de la palabra.




Rente ao poema

Espalhei pétalas

Nos bicos e nas bermas

Esmiucei versos a desejá-los

Vivos

 

E a cada espanto

Abracei a emoção

Com medo de perdê-la

 

Deixei sinais e o gosto

De tocá-la

A vertigem do sangue

E o cio da palavra.


Teresa Almeida Subtil

22 comentários:

  1. Boa noite tudo bem? Sou carioca e procuro novos seguidores para o meu blog. E seguirei o seu com prazer. Novos amigos também são bem vindos, não importa a distância.

    https://viagenspelobrasilerio.blogspot.com/?m=1

    ResponderEliminar
  2. Meu Deus, que violino, amiga!!! Maravilhoso!
    Teu poema está um encanto, esta postagem está um show, Teresa!!
    Tudo hoje é emoção por aqui!! Que imagem linda levo do teu poema...
    Um beijo, um bom fim de semana,
    Até mais!

    "E a cada espanto
    Abracei a emoção
    Com medo de perdê-la"

    ResponderEliminar
  3. Olá Teresa!
    Que delicioso e mágico momento! Desde a magia do violino à beleza do poema!

    Floresceram as pétalas rente ao poema.
    Desnudaram-se os versos nos teus braços.
    Latejaram as palavras no rubor do cio...

    Um beijo e bom fim de semana!
    A.S.

    ResponderEliminar
  4. Palavras sem emoção não dizem quase nada.
    Excelente poema, gostei muito. Muitíssimo.
    Bom fim de semana, querida amiga Teresa.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. Muito bonito!!
    *
    Ainda em modo de férias, passo numa breve visita a fim de desejar um excelente fim de semana.
    Dias diferentes que nos encher a alma. 2º Dia.

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Olá, Teresa!

    Este seu metapoema, “O cio das palavras”, mostra bem a intimidade da poetisa no mundo das palavras. Nem precisaria dizer, minha amiga, que gostei muito do seu canto.

    Bom final de semana, Teresa.

    Beijo.

    Pedro

    ResponderEliminar
  7. bem rente ao poema,
    onde o sopro da palavra poética
    faz vida...

    e nos sinais, perfume de teus versos,
    onde as emoções explodem, como "vertigem do sangue"
    e o cio da palavra a derramar-se Poema!

    Momento alto de Poesia,Teresa Almeida Subtil
    adorei, querida Poeta.
    Poema em caixa alta.

    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Vivaldi tocado de um modo excepcional. E as tuas palavras, Teresa a repartirem a seiva da emoção e do espanto. Magnífico!
    Muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  9. Este Verão está a ser aqui, em "O Perfume do Verso", frutuoso, tanto que lhe sinto o perfume e o ímpeto, com versos que ganham asas e vêm até mim segredando mil coisas. E não me espanto, sabe Teresa? Porque já nos habituou a este estado de admiração, qualquer que seja a estação do ano.

    Excelente ilustração musical, que na interpretação de "Summer" das quatro estações de Vivaldi, o Violinista nos aproxima de Paganini.

    Bons dias de Agosto lhe desejo, minha amiga.

    Beijo
    Olinda

    ResponderEliminar
  10. Aqui não faltam emoção e espanto na intimidade com as palavras libertas com elegância e ritmo para a nossa gratidão!
    Um beijo, minha amiga Teresa!

    ResponderEliminar
  11. A veces la música es pretexto para ensalzar la palabra y su asombro o al revés la palabra es música para que se revele en una palabra...

    ResponderEliminar
  12. Cio da palavra, eis uma expressão que me encanta.
    Que a palavra se multiplique, sã e liberta, são os meus votos.
    Ah, grande Teresa!

    Um enorme abraço :)

    ResponderEliminar
  13. As palavras são sempre tocantes no despertar da emoção e o andamento da música mantém sempre vivos todos os sentidos.
    Saudações poético-musicais.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
  14. Teresa, estava certa de já haver comentado aqui, pois li seu poema anteriormente e me deliciei. Palavras harmonizadas com virtuosidade são capazes de despertar emoções que só desejamos guardar. lindo! Bjs.

    ResponderEliminar
  15. caminhos de poesia com flores
    e as flores nascem desta emoção
    ao sentir e... em palavras a definir.

    muito belo.

    um beijo, Amiga Teresa.

    ResponderEliminar
  16. Gostei de reler este cio da palavra.
    Bom fim de semana, querida amiga Teresa.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  17. Boa tarde Teresa,
    No espanto pelo belo e na emoção das palavras, a beleza do poema.
    Magnífico!
    Um beijinho e bom fim de semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  18. A essência da paixão... na palavra... na poesia... na escolha musical!...
    Perfeita e emocionante publicação, Teresa! Adorei!!!
    Um beijinho! Desejando-lhe um feliz fim de semana...
    Ana

    ResponderEliminar
  19. Uma combinação perfeita em belíssima partilha! Obrigada pela visita!

    ResponderEliminar
  20. É uma longa caminhada por gosto, daqui a mil anos, ainda te leio.
    Saúde

    ResponderEliminar
  21. Sinais sempre vivos no cio das palavras
    Belo

    ResponderEliminar

RONDA LAS DEGAS/ RONDA DAS ADEGAS