sexta-feira, 11 de junho de 2021

Por ali ...




Era dia de sedas estampadas
Vestidos,, laçarotes
Risadas, merendolas
E bailarotes

Lia-se a exuberância das papoilas em gritos
De liberdade
E nos minúsculos malmequeres a carícia
Que apetecia

A Ribeirica luzia espelhos de água e morria
De saudade

Eram verdes e avulsos os poemas
Translúcidas as folhas, as flores e as borboletas

A pardalada carpia amores
E a brisa tocava-me a pele como se fora
Melodia morna e atemporal

Mesmo ali
Bordei nos ombros
Ramalhetes de emoção
E no meu peito
A tua mão

Teresa Almeida Subtil 









30 comentários:

  1. Aplaudindo daqui!Linda poesia! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Poema lindíssimo. Sublime fascínio poético. O meu elogio e admiração.
    .
    Cumprimentos
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  3. Lindíssimos eram esses dias de festa, de laçarotes e emoções...

    Porém, mais belo é o teu poema. Beijos, amiga.
    ~~~~~~

    ResponderEliminar
  4. De fato, você leu “A ilusionista” e postou o comentário em O doce sabor da fruta madura. Aconteceu, mão não virou manchete, risos!
    A memória trazendo doces lembranças em dia de festa em poema cheio de delicadeza e sutil confissão amorosa. E o lirismo escorrendo por entre as pontas dos dedos...
    Cuide-se, minha amiga!
    Bom final de semana!
    Beijo,

    ResponderEliminar
  5. José Carlos, sou mesmo distraída. :) :) :)
    Voltei a ler, com prazer, "A Ilusionista".
    Grata por este intercâmbio poético.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  6. Muito belo o teu poema Teresa!
    Eu diria que o poema regressou às origens. Descreves de forma sublime memórias de um passado que empolga e alimenta a poética melodiosa com que dispões as palavras!
    Desde o grito de liberdade das papoilas até à Ribeirica luzidia que excitava o canto da pardalada, até aos ramalhetes de emoção que bordavas com amor...
    Gostei muito!

    Um abraço para ti.

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde Teresa,
    Tão lindo este poema em que as lembranças e emoções vieram à tona!
    Gostei imenso.
    Um beijinho e bom fim de semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  8. A festa. A terra em delírio com as papoilas esvoaçando e o resto das flores incendiando o olhar. Um poema de júbilo. Lindíssimo!
    Boa saúde, Teresa.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  9. Eu sinto saudades tuas!
    Também dos teus universos...
    Sinto saudades dos versos
    Cheirosos que exalam suas
    Fragrâncias em plenas ruas
    Que eu passo a passo a passos
    Bastante lentos e lassos
    Esperando ver-te e assim,
    Pedir-te-ia olhar pra mim
    E a vir aos meus espaços.

    Abraço cordial. Escusas por tempo não vir aqui. Laerte.

    ResponderEliminar
  10. um poema de palavras apaixonadas! como as da música também, que não conhecia e gostei de conhecer! um beijo, Teresa.

    ResponderEliminar
  11. Olá, Teresa, que lindo, achei terno e delicado!
    Muito bom ler levezas...
    Uma feliz semana, com alegria e paz.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  12. Através dos seus perfumados versos, também andei por ali.
    A Teresa, transporta-nos para o seu mundo colorido e delicado como ninguém.
    A escolha da música, que é magica também, completou o seu belo poema, na perfeição.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  13. Só por quem ali anda, ou andou, é capaz de absorver e inscrever no poema toda a atmosfera rural. E neste poema isso é feito com mestria (talento mais criatividade e inspiração).
    Excelente, gostei imenso.
    Bom fim de semana, querida amiga Teresa.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  14. "Era dia de sedas estampadas
    Vestidos, laçarotes," às risadas
    E muita luz que iluminava o dia
    A dar mais brilho a tanta alegria

    Que culminava em música e balada
    Para alegrar as almas e em cada
    Uma das almas que a luz alumia
    Havia um sonho a outra alma vazia.

    O teu poema e lindo e tem a graça
    De uma ternura que a luz ultrapassa
    Para ser sonho o mais transcendental

    Com que minh'alma em tu'alma se enlaça
    E de mãos dada em um banco de praça
    Celebram juntas Brasil / Portugal.

    Parabéns Teresa! Como sempre, encantas com teus belos versos cheios de perfumes inebriantes. Meu abraço fraterno e gratidão pelo robusto comentário em meu espaço. Laerte.


    ResponderEliminar
  15. Gostei de reler o teu magnífico poema.
    Continuação de boa semana, amiga Teresa.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  16. É um belo poema de ritmo dançante e contido.
    Muito belo!

    Beijo

    ResponderEliminar
  17. Olá, Teresa, gostei imensamente de ler esse teu belo poema de grande sensibilidade.
    Parabéns, poeta!
    Uma bom final de semana, com saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  18. Poema Muito belo, como +e teu timbre, aampre

    beijos saudososos, querida amiga

    ResponderEliminar
  19. Esta sim, uma tatuagem que deslumbra...
    É muito bom ler-te, Teresa!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  20. Mesmo ali...
    Num ambiente de festa e ao mesmo tempo intimista
    evola-se o perfume dos seus versos que me aqui
    me chega de forma muito viva. E aspiro-o com prazer.

    Tenha uma boa semana, querida e talentosa amiga Teresa.

    Beijos
    Olinda

    ResponderEliminar
  21. Voltei a ler... Uma verve admirável!

    Venho despedir-me -- vou estar ausente por um tempo.
    Um verão muito agradável, muitos sorrisos e ótimas inspirações.
    Abraço grande, querida Teresa.
    ~~~~

    ResponderEliminar
  22. Tens o condão de nos levar contigo para absorver tudo quanto vives. E todas as memórias estão na seiva dos dias tão deliciosamente cantados por ti . A tua poesia cheira a sol torrado, a mel de rosmaninho!
    Delicioso, Teresa !
    Abração

    ResponderEliminar
  23. Gostei muito do poema, em que se expressa uma emoção viva, sublinhada por uma envolvência da mais bela estética.
    Abraço poético.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
  24. Vou de férias, mas ... não me desligando de algo que me enriquece muito. Há amizade, "feed-back" e estímulo,
    Abraço-vos.

    ResponderEliminar
  25. Gosto demais de teus versos
    E voltei para revê-los
    Quando notei que meus zelos
    Não houve. Erros diversos
    De concordâncias, perversos
    Eivaram o meu poema
    Que o fiz com atenção extrema
    Apenas para os sentidos
    Do belo para os ouvidos
    E à mensagem para o tema.

    Teresa, gosto muito de teus versos e gosto de os ler e reler. Abraço! Bom descanso nas merecidas férias. Abraço. Laete.

    ResponderEliminar
  26. Mergulhei directo, neste pic-nic de emoções, e aromas campestres, a que as suas inspiradoras palavras, me transportaram, Teresa!
    E que deliciosa combinação, entre a linda imagem, a doce escolha musical e o poema! Grata por este momento, super especial!
    Deixo um beijinho, e votos de excelentes férias, com saúde e tranquilidade, e tudo a correr pelo melhor!...
    Tudo de bom!
    Ana

    ResponderEliminar
  27. Bom fim de semana, amiga Teresa.
    E BOAS FÉRIAS.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  28. Uma "Ribeiirica" so seu deslizar, ora sereno, ora agitado
    sen ndda que p0wwa 045turbar seu b destini

    beujo amiga Teresa

    ResponderEliminar

Cativa-me