O poema só nasce onde quer
Como um pé de fiolho,
é pura emoção selvagem ...

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Cheiro a maresia




Há um calor de fim de tarde
Num abraço à beira - mar
Os quilómetros que eu faria
Ao volante do teu olhar
Por um cheiro a maresia

2 comentários: