quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

O beijo das borboletas




Ao virar a página

Um campo de girassóis!

E mil sóis a dançarem a valsa da vida

E minha saia amarela e teus olhos em fogo


E o verso, descrente, a alvorecer  

E o concerto ao assalto dos sentidos


E pétalas despertas ao beijo das borboletas

Numa raça de sol de Inverno


Teresa Almeida Subtil

20 comentários:

  1. O poema tem realidades que deixam o coração bem quentinho: os girassóis, a dança da vida, o olhar em fogo, o verso a alvorecer, o beijo das borboletas, o sol de inverno... Que bom!
    Bjo

    ResponderEliminar
  2. Teresa, minha amiga

    uma festa para os sentidos o teu poema e os teus giras-sóis!
    e esse "verso descrente" a bailar ao sol de inverno.

    gostei muito

    beijo

    ResponderEliminar
  3. Mesmo ao sol de inverno, é possível escrever
    poemas brilhantes na memória de sentires memoráveis.
    Um poema de imagens fulgurantes.
    Beijinho, Teresa.
    ~~~~

    ResponderEliminar
  4. vou tentando, minha amiga Teresa, vou tentando aqui comentar...
    belo o poema num livro de muitas pa'ginas.
    LuisM

    ResponderEliminar

  5. Olá, querida Teresa

    Estes versos levam-nos a valsar leves com uma pluma. É uma dança a que me junto
    com júbilo.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  6. Que lindo poema, querida Teresa! E um campo de girassóis ao fundo com um pálido sol iluminando de leve...e o beijo das borboletas!
    Tão lindo...
    Beijo, amiga, continuação de boa semana!

    ResponderEliminar
  7. Com que fogo, querida amiga , esse sol beijou teus girassóis! Como não surgir a música dos sentidos para que a valsa aconteça ? Mas conjugar , harmonizando todo este bailado , só de quem tem o perfume da poesia !
    Abração , Teresa !

    ResponderEliminar
  8. Teresa,

    Belíssimo o poema e a tela numa harmonia de encantamento!...
    Este tom tão teu de sensualidade, que diz tanto da tua
    assinatura poética admirável:
    "E mil sóis a dançar a valsa da vida
    E minha saia amarela e teus olhos em fogo"

    Beijinhos e votos de final de semana luminoso
    na dança da alegria dos Girassóis, querida poetisa amiga.

    ResponderEliminar
  9. Venho do blogue da Ana Freire. Adorei., Vou ficar:))

    Bjos
    Votos de um óptimo Sábado.

    ResponderEliminar
  10. Pelo encanto das suas palavras, quase consegui sentir, a suavidade desse beijo das borboletas, ao raiar de um amanhecer perfeito.
    Um aaravilhoso poema, um encanto de blogue, meus parabéns.
    Bom domingo
    Beijinhos
    Maria
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  11. Buenas noches, me ha traido hasta aquí un blog en el que se hablaba de poesía en inglés y que invitaba a conocer su blog.
    Es el blog "ART AND KitS", naturalmente.

    Tengo una gran afición a escribir poesía -casi es una manía- por eso me ha interesado venir a conocerla. Ne ha gustado mucho el poema que acabo de leer y me gustaría, si le parece bien, copiar el link de este blog para no perderme lo que vaya publicando. Espero su autorización.

    Saludos muy cordiales y afectuosos.

    ResponderEliminar
  12. Muito obrigada pelo estímulo, Franzisca. É excelente que a poesia seja um prazer partilhado. Tenho muito gosto em ser sua amiga.
    Um enorme abraço para si e outro para a amiga comum Ana Freire, a quem devo estas emoções.

    ResponderEliminar
  13. Bella poesia que señala en el carril de la palabra la hermosa vivencia cruzada con la naturaleza...

    ResponderEliminar
  14. "... e mil sóis a dançar...", fiquei imaginando aqui, que imagem grandiosa se formou dentro da minha mente, bonita como a imagem compartilhada por ti. Muita luz, Teresa! Beijos.

    ResponderEliminar
  15. Estou aí, Teresa, no teu campo de girassóis a ver-te dançar de saia amarela como se fossem "mil sóis". E espero que uma borboleta me beije.
    Lindíssimo, o poema!
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  16. O despertar da vida e da poesia.
    Excelente poema, os meus parabéns.
    Teresa, bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  17. Uma verdadeira celebração da vida... este ardente e arrebatador momento poético...
    Pura maravilha, Teresa! Talento e inspiração, sempre no seu melhor, por aqui...
    Beijinho!
    Ana

    ResponderEliminar
  18. Momento de pura PAIXÃO. Lindíssima valsa dos sentidos!Emoção! LOUCURA!
    Beijinho
    Leontina

    ResponderEliminar