segunda-feira, 15 de junho de 2020

Trilhos


É urgente sair da indecisão atordoante
Sobrevoar tempos dissonantes
Garimpar a palavra mastigada no silêncio
Aspirar-lhe o perfume para dele sair
Em volúpia

Atrever-se a esculpir, limando grades
E seguir além
Da imagem e da pele do horizonte
Como quem
tateia místicos e peregrinos
Diamantes. Brutos enigmas

E se entrega à simplicidade do olhar
Ao tempo em nós. Ao desejo
E à versatilidade ímpar
Da viagem

Teresa Almeida Subtil 


20 comentários:

  1. É sempre urgente trilhar tais caminhos. Dos outros, assentes no comodismo, não reza a história.
    Mais um excelente poema, parabéns pelo talento.
    Querida amiga Teresa, tem uma boa semana. Com saúde.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. É urgente "Atrever-se a esculpir, limando grades e seguir além".
    É urgente, sim Teresa. Não podemos ficar presos ao que parece impossível de realizar, a tudo o que nos questiona. É urgente atrevermo-nos "à simplicidade do olhar. Ao tempo em nós. Ao desejo. E à versatilidade ímpar da viagem"... Tão magnífico este poema, Teresa. Que bem me fez ler-te.
    Um grande beijo.

    ResponderEliminar


  3. De entre todos os caminhos, os mais deslumbrantes são os que ao olhar têm o apelo relaxante do espírito. Repousar na tela do poema esse olhar e' sentir que cada palavra desperta emoções e a viagem e' um tempo único
    Gostei muito, minha Amiga Teresa.
    Um beijo de reconhecida gratidão.
    LuisM Castanheira

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde!
    Um poema maravilho que me deliciou ao ler!
    -
    Escrevo ao anoitecer, quando me visitas

    Beijos e um excelente dia! :)

    ResponderEliminar
  5. Sim! É urgente a ousadia. Vencer os medos, saber mudar, saber escutar. Temos braços para se tornarem asas! Voemos!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  6. Boa tarde Teresa,
    Um poema belíssimo.
    É urgente sairmos desta inação e voarmos nas asas do nosso querer, da nossa vontade de «limar grades
    E seguir além».
    Gostei muito desta sua maravilhosa construção poética.
    Um beijinho e continuação de boa semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  7. a urgência da Palavra que ilumina
    e rasga percursos e subverte
    e se faz Poema. belíssimo.

    e que de ti fala, Teresa.
    em cada sílaba.

    gostei muito, minha amiga.

    beijo

    ResponderEliminar
  8. Ah, querida amiga, como é urgente escolher outros trilhos onde possamos dar asas ao que grita dentro de nós e sairmos da prisão de uma liberdade que não preenche !
    Façamos a viagem que o sonho procura e encontremos a paz na pura é tão simples entrega de olhar . E já seremos tão recompensados !
    Maravilhoso, Teresa
    Para ti, um grande abraço 🌺

    ResponderEliminar
  9. Com a vida em pânico, é urgente “garimpar a palavra” como o fazes tão bem que é para seguir viagem rompendo as tempestades...
    Um belo poema para nos resguardar dos naufrágios!
    Beijos, minha Teresa

    ResponderEliminar
  10. Cautelosamente, é imprescindível continuar...
    Fazer por realizar sonhos...

    Gostei do teu belo e expressivo poema
    e de te ler, querida amiga.

    Dias bons e completos a teu desejo.
    Abraço grande.
    ~~~~

    ResponderEliminar
  11. Reli e regostei.
    Bom fim de semana, querida amiga Teresa.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  12. É urgente e necessário, Teresa.
    Adorei a forma e o conteúdo. Muito bom!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  13. E a poesia... é o trilho... a via perfeita, para esculpir e nos fazer entender um pouco melhor... este mundo... tão insano e insensato, por vezes... a palavra, de facto, resgata-nos do silêncio... e remete-nos para a acção... e por isso... a prosseguir viagem...
    Belíssima inspiração, Teresa... com a paixão de sempre, que se descobre em cada palavra...
    Beijinho! Votos de um bom final de domingo e uma excelente semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  14. Boa noite, Teresa!

    Um poema de grande beleza, nessa busca decidida de encontrar outras palavras em voos ou em sonhos, fuga do comodismo egoístico. Há que se ler mais este poema, Poetisa, para limpar um pouco a ferrugem do tempo. Parabéns!

    Votos de uma boa semana, Teresa.

    Beijo.
    Pedro

    ResponderEliminar
  15. Minha amiga Teresa

    O que dizer deste Poema que nos convida a sair de dentro de nós e ousar? Ousar, inventando ou lapidando Palavras que nos ajudem a garimpar sonhos e nos coloquem para alem das amarras que nos espartilham.

    Uma coisa parece certa: Encetar a viagem é preciso.

    Bela inspiração, querida Teresa.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  16. Dulce Pontes, inesquecível na "Canção do Mar"

    Obrigada, Amiga.

    Bj

    ResponderEliminar
  17. Passei para ver se havia novidades...

    Reli... Não me sinto nada ousada...
    Nem quero! As estatísticas impõem respeito.

    Dias bons e agradáveis.
    Beijinhos
    ~~~~

    ResponderEliminar
  18. Sair da indecisão atordoante é viajar.
    Saudações poéticas.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar

Voltarei!