segunda-feira, 11 de maio de 2020

Aquém da fantasia





Chamemos espírito ao que em essência somos

E ignorância ao crê-lo definido

E liberdade à palavra que se lhe ajusta.

 

Há quem lhe conheça as cores

As encruzilhadas, os medos e os prazeres

Quando se acorda a meio da escalada.

 

Mas eu não sei nada.

 

E se o poema quiser galopar o sonho de um dia

Fica sempre aquém da fantasia.


Teresa Almeida Subtil





15 comentários:

  1. A fantasia poética é um som lindo tornam bela a partilha!!!
    Boa semana

    ResponderEliminar
  2. Simplesmente fantástico! Adorei :)
    -
    O que diz o meu olhar ...

    Beijo e uma excelente semana!

    ResponderEliminar
  3. os poetas talentosos, como tu és, Teresa
    não precisam saber nada, de nada.
    lêem e sabem com os olhos da alma.

    gostei muito
    parabéns, querida amiga
    beijo

    ResponderEliminar
  4. Olá:- Sábias palavras poéticas
    .
    Feliz inicio de semana
    Proteja-se

    ResponderEliminar
  5. Tens razão, Teresa. O poema pode ficar sempre aquém, mas queremos sempre ir mais além.
    Inspirada!

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  6. E mesmo com essa sua frase revelando modéstia no verso, "Mas eu não sei nada." ficou maravilhoso, amiga!
    Gostei demais!
    Beijinho, boa semana!

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde Teresa,
    Um poema belíssimo, um poema que diz tanto na sua essência!
    Parabéns!
    Um beijinho,
    Ailime

    ResponderEliminar
  8. Um poema muito para além das palavras
    Bj

    ResponderEliminar
  9. Muito além!!! Esta publicação... do que é concreto e definido! Fantástica conjugação do seu talento poético, Teresa, com a formidável imagem, e com essa dupla de vozes... e timbres de sonho!...
    Grata por este inspirador momento, Teresa! Beijinhos! Continuação de uma boa semana, estimando que tudo vá bem, aí desse lado!
    Ana

    ResponderEliminar
  10. Quem sabe, faz, Teresa!
    E faz sempre com este brilho incomum cuja fantasia repousa no olhar de cada leitor!
    Um beijo, minha amiga

    ResponderEliminar
  11. Eu também não sei nada mesmo quando o poema quer galopar a fantasia… Mas sei que gostei do poema, Teresa.
    Um bom fim de semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  12. Querida Teresa

    "Eu só sei que nada sei" - dizia alguém desde a Antiguidade Clássica. E aqui temos um Poema que nos dá conta disso, da sabedoria das coisas. Deixar ao Espírito que fale por si, que se evidencie, querendo. Encontramo-lo em toda a sua pujança nas suas palavras, minha amiga.

    O "Perfume do Verso" chega-me aqui intensamente através da bela paisagem que enfeita agora o seu blog.

    E Chico Buarque e Maria Bethânia, dois dos meus preferidos. Adoro ouvi-los.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  13. Um poema magnífico.
    Todo ele corpo...
    Uma dupla de peso na sugestão musical. Dois monstros da música brasileira.
    Querida amiga Teresa, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  14. Versos e estrofes justos e eloquentes para descrever
    sentimentos delicados de uma excelente compositora.

    O desempenho magistral de duas estrelas em dueto
    completam perfeitamente a essência do 'post'...

    Boa semana, querida Teresa.
    O meu terno abraço.
    ~~~~~~~

    ResponderEliminar
  15. Um comboio cheio de fantasia com musicalidade a todo o vapor.
    Bjs

    ResponderEliminar

Cativa-me