quarta-feira, 27 de maio de 2020

Benerás / Virás



Benerás

Na spera de la tarde
Na chama de l entardecer
Starei adonde la palabra me quejir
Cum remissacos de riu
Pies d’arena i beisos de mar
Benerás sempre que l çponer
Me tocar. I miu cielo de maio
Fur lharanja de l maçanal

Benerás na fuorça de bibir.

Virás

Na delonga da tarde
Na chama do entardecer
Estarei onde a palavra me quiser
Com resquícios de rio
Pés de areia e beijos de mar
Virás sempre que o crepúsculo
Me tocar. E meu céu de maio
For  laranja do pomar.

Virás na fúria de viver.
Teresa Almeida Subtil

13 comentários:

  1. A Palavra nos seus Poemas, querida Teresa, trazem sempre esse sabor a terra, temperada com a paixão das raízes que vêm do fundo dos tempos. Aqui, sentem-se os cheiros, o perfume e a profundeza do rio que não dorme, atento à sucessão dos dias e das noites.

    Poema lindo!

    Beijo
    Olinda

    ResponderEliminar
  2. Poeticamente sedutor de ler.
    .
    Saudações amigas
    Cuide-se

    ResponderEliminar
  3. E a palavra quer-te muito. Pela simples razão de que tu também queres muito a palavra. É um amor recíproco, diria de abelha e flor...
    Escusado será dizer que gostei muito. E que o poema é excelente.
    Querida amiga Teresa, continuação de boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. Um poema fantástico, "estarei onde a palavra quiser" profundo pensar.

    Tenha um feliz amiga Teresa.

    Bjss

    ResponderEliminar
  5. poema intenso e vibrante. diria "visceral"
    e, no entanto, doce e terno como "chama do entardecer",

    adorei, Teresa.

    beijo, querida amiga

    ResponderEliminar
  6. No teu céu de Maio fulguram as palavras!
    A eterna claridade na brevidade do poema...!!
    Lindissimo!

    ResponderEliminar
  7. Das tuas raízes brota este vicejar poético tão cativante onde se aguarda sempre inesperadas alegrias. Belo poema, Teresa!
    Um final de semana,
    Um beijo, minha amiga!

    ResponderEliminar
  8. Olá, Teresa!

    Este teu poema é uma doce declaração de amor à palavra; também é um reconhecimento de sua importância; ainda, um agradecimento a essa janela da alma. Maravilhoso poema, poetisa (ou poeta, como muitas preferem ser chamadas, ao invés de poetisa).

    Um excelente final de semana, querida amiga.

    Um beijo, Teresa.

    Pedro

    ResponderEliminar
  9. E por isso as palavras nunca tardam a chegar… Tão belo!
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  10. Tu sabes, Teresa, que os teus versos, em cuja seiva corre, livremente, a Natureza, me encantam sempre.
    Encima o blogue uma foto maravilhosa, pejada de rosmaninho, estevas, giestas... Esse é o meu elemento. :)

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  11. 'Virás na fúria de viver.'

    Tão acalentadora esta certeza!
    Uma poesia expressiva emoldurada em belas imagens com aromas de mar, rio e pomar maduro...
    Uma urdidura simples e encantadora.
    Querida Teresa, tem uma boa semana e um Junho auspicioso.
    O meu abraço afetuoso.
    ~~~~~~~

    ResponderEliminar
  12. E a inspiração virá... e veio... como tão bem se pode apreciar, nesta apaixonante e poética constatação...
    Mais outro momento poético, de pura excelência por aqui, Teresa!...
    Adorei ler!!! Beijinho! Boa semana!
    Ana

    ResponderEliminar

Cativa-me